Sr. Ary Graça, ajude as mulheres!

Por Railane Louven
@rai_louven

Mulheres se preparem para ouvir mais um absurdo machista: governo iraniano proíbe mulheres, nativas ou estrangeiras, de assistirem eventos esportivos, o que inclui nosso amado vôlei, devido à lei criada em 1979, durante a Revolução Islâmica.

Nos dois últimos jogos do Brasil no Irã, em 13 e 15 de junho pela Liga Mundial, a estatística Roberta Giglio e a assessora de imprensa Clarissa Laurence foram impedidas de entrar no ginásio Azadi Sport. A alegação o oficial é que as mulheres não podem presenciar o comportamento obsceno de alguns torcedores (como assim??!!).

Iranianas fazem a festa na torcida em jogo fora do Irã (Foto: Divulgação/FIVB)
Iranianas fazem a festa na torcida em jogo fora do Irã (Foto: Divulgação/FIVB)

No jogo de ontem, 16/07, entre Itália e EUA, algumas mulheres iranianas, que também discordam da proibição, exibiram um cartaz de protesto, pedindo ajuda ao presidente da Federação Internacional de Vôlei (FIVB), o senhor Ary Graça para autorizar a entrada do público feminino nos ginásios.

Na mensagem, elas dizem: “Senhor Ari Graça, nós, mulheres iranianas, precisamos de sua ajuda para entrar nos estádios”.

Cartaz em protesto á proibição da entrada de mulheres nos ginásios do Irã - Foto: Divulgação/FIVB
Cartaz em protesto á proibição da entrada de mulheres nos ginásios do Irã – Foto: Divulgação/FIVB

Sabemos que é uma questão cultural, por se tratar de um país com leis totalmente machistas e que desvalorizam 100% as mulheres, mas na minha humilde opinião, no mínimo, as mulheres que compõem as equipes das seleções poderiam ser autorizadas a entrar nos ginásios. Não porque elas são melhores do que as mulheres nativas ou porque já estão acostumadas com os tais atos obscenos (soa muito bizarro até escrever isso), mas porque elas estão indo como profissionais que exercem alguma função importante para a equipe. É um desfalque e com certeza vai fazer falta.

A estatística Robertinha, por exemplo, durante os jogos fica em contato direto com o técnico Bernardinho, passando informações importantes que podem ajudar os jogadores em quadra, assim como a assessora de imprensa da seleção brasileira Clarissa Laurence.

Eu como mulher, amante do vôlei e contra o machismo, sou a favor do protesto feito pelas iranianas. Mesmo pequeno, ele teve grande repercussão, pois o manifesto foi publicado nos principais portais brasileiros de notícia voltados para esporte, como GloboEporte.Com; Sportv, Terra, Lance etc.

E pra finalizar, reforço o pedido: senhor Ari Graça, nós, mulheres, precisamos de sua ajuda para entrar nos estádios iranianos!

Cartaz em protesto á proibição da entrada de mulheres nos ginásios do Irã - Foto: Divulgação/FIVB
Cartaz em protesto á proibição da entrada de mulheres nos ginásios do Irã – Foto: Divulgação/FIVB

perfil rai

Publicado por Rai Louven

tt

pinte

insta

fb


Típica libriana, indecisa, teimosa, distraída, atrapalhada e muito estabanada. Formada em Jornalismo, apaixonada pela blogosfera, fã de carteirinha da Disney, leitora sazonal e eterna tiete. Quer me conquistar? Me dê cadernos e blocos de notas! ❤

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s