Terminam os jogos do quadrangular e Austrália avança para a segunda fase da Liga Mundial

Por Mariana Miquelino
@marianagermana

Sydney foi o palco do torneio quadrangular organizado entre Austrália, Bélgica, França e Holanda durante os últimos dias. O vencedor da disputa teria como recompensa a última vaga para a nova etapa da Liga Mundial e os donos da casa surpreenderam a todos com um inesperado bom desempenho.

Jogadores australianos comemoram com entusiasmo a conquista - quase - inédita. Fonte: FIVB
Jogadores australianos comemoram com entusiasmo a conquista – quase – inédita. Fonte: FIVB


Os primeiros jogos da competição foram travados nessa sexta-feira (11.07). Os franceses derrotaram a Bélgica por 3 sets a 0, com parciais de 26×24, 25×21 e 25×19. A Holanda, que brilhou no futebol durante essa Copa do Mundo, não teve a mesma sorte no vôlei: foi superada pelos australianos, também por um placar de 3 sets a 0 (parciais: 25×23, 25×12, 27×25). O grande destaque da partida foi o oposto Thomas Edgar, de 2,12 m, que pôs a bola no chão 26 vezes pelo seu time.

Carrasco da Holanda e da França, o oposto Thomas Edgar (19) foi o maior pontuador em quadra nas duas ocasiões. Foto: Chris O'Meara
Carrasco da Holanda e da França, o oposto Thomas Edgar (19) foi o maior pontuador em quadra nas duas ocasiões. Foto: Chris O’Meara

Na manhã de sábado, Austrália e França entraram em quadra para decidir quem, afinal, levaria o troféu e a vaga da Liga Mundial para casa. O favoritismo estava ao lado dos franceses, mas quem se deu bem, no fim do dia, foi a zebra. Ou melhor dizendo, os cangurus: a torcida compareceu em peso no ginásio e muitos torcedores vestiram fantasias do mascote da seleção australiana. O jogo foi tenso e repleto de alternâncias na liderança do placar. Não só os jogadores pareciam sentir a pressão, mas também a arbitragem, que deixou a desejar em alguns momentos. Os anfitriões venceram o primeiro set por 25 a 20, mas recuaram diante da equipe européia no segundo set (25×22 FRA). A recuperação veio no terceiro set, quando os australianos fecharam a parcial em 25 a 22, porém logo em seguida tropeçaram novamente e deixaram os franceses levar a partida para o tie-break com um placar de 25 a 23. No quinto set, os franceses estiveram prestes a ganhar a partida, mas os donos da casa, com muita superação – e muito bloqueio – reverteram o placar e encerraram o assunto com uma parcial de 16 a 14. Mais uma vez, o grande – literalmente – destaque em quadra foi Thomas Edgar, com 24 pontos.

Essa será apenas a segunda vez em que a Austrália integra o quadro de seleções da Liga Mundial. A outra oportunidade ocorreu em 1999, mas a equipe não chegou a avançar para a etapa final do campeonato. Por esse motivo, a emoção dos jogadores e da torcida com a conquista foi tão contagiante. Em entrevista à FIVB, o capitão do time, Aidan Zingel, comparou a vitória com a classificação da Austrália para as Olimpíadas de Londres 2012 e disse que a equipe toda mudara com a competição: “It’s something so big and so special for us! To be the underdogs and perform again is something special. We’ve become a whole different team, and it’s phenomenal. I’m so happy to be part of it” (traduzindo livremente: “é algo tão grande e tão especial para nós! Ser o azarão e jogar novamente é algo especial. Nós nos tornamos um time completamente diferente e isso é fenomenal. Estou muito feliz de fazer parte disso”).

A imagem é de 2013, mas as fantasias da torcida australiana continuam as mesmas: o mascote da seleção é o canguru. Foto: Photosbygerry
A imagem é de 2013, mas as fantasias da torcida australiana continuam as mesmas: o mascote da seleção é o canguru. Foto: Photosbygerry

O técnico francês, Laurent Tillie, lamentou o resultado, mas afirmou que a partida foi bem disputada: “We tried many solutions, we changed many players, but even when we thought the match was finished in the fourth set, we managed to come back. We lost against a very good team from Australia. They put a lot of pressure with block service, spike, even defence. Yes, I’m disappointed we lost, but it was a very good game” (traduzindo livremente: “nós tentamos várias soluções, mudamos vários jogadores, mas mesmo quando pensávamos que a partida tinha terminado no quarto set, conseguimos voltar – ao placar. Nós perdemos para um time muito bom da Austrália. Eles colocaram muita pressão com os bloqueios, com os ataques e até com a defesa. Sim, estou desapontado por termos perdido, mas foi um jogo muito bom”). Benjamin Toniutti, capitão do time, admitiu que a derrota foi bastante difícil para a equipe, que perdeu apenas três jogos durante a Liga Mundial e vinha apresentando um bom desempenho.

Com a vitória, a Austrália se junta ao grupo de classificados para a próxima fase da Liga Mundial, que conta com a Itália, o Irã, os Estados Unidos, a Rússia e, é claro, o Brasil. As partidas começam a partir da semana que vem e serão disputadas em Florença.

Fonte: FIVB

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s