RJX tem vitória sobre o Moda Maringá na estreia de ambos os times, no Rio de Janeiro

Nathália Farias | @nath_fv 
 
Bom galera! Início de Superliga aqui no Rio de Janeiro, nossa linda cidade, e nós do @linhadas5 não poderíamos deixar de marcar presença! Tentarei expor tudinho o que rolou dentro e fora de quadra! Então, vamos deixar de papinho e vamos ao que interessa!
 
O RJX recebeu o Moda Maringá em sua nova casa, o Tijuca Tênis Clube. Foto: Mayara Rufino

Assim que os times entraram no aquecimento, os animadores do RJX fizeram questão de frisar a importância de todos jogadores que estavam em quadra, devido as notícias desde o final do ano passado que o time provavelmente acabaria pela redução drástica do seu maior patrocinador, a OGX, e pela perda de grandes jogadores titulares como Dante, Lucão e Theo. A torcida aplaudiu e vibrou muito com aqueles guerreiros que continuaram no projeto e deu-se a certeza que era apenas um boato de acabar com o time campeão da Superliga! Na apresentação dos times, o momento mais marcante foi o público ovacionando a sua mais nova contratação, o grande jogador Rodrigão.

Rodrigão entre os novos colegas de time. Foto: Mayara Rufino

Assim que deu inicio a partida, notou-se que os times estavam ansiosos e nervosos por estarem em quadra, principalmente o time de casa que deixou o Maringá abrir quatro pontos de vantagem, o que fez com que o técnico Marcelo Fronckowiak pedisse tempo. O RJX deu uma alavancada com o Leandro Vissotto, mas o Maringá contava com o Lorena e este ficou na frente no tempo técnico, com 7×4. Logo que retornaram, o RJX mudou de tática, passou a explorar o bloqueio e a marcar mais o oposto Lorena e com a boa atuação de Thiago Sens, Vissotto e Bruno o RJX empatou em 10×10. Após isso, uma série de erros do Maringá fez com que o RJX ficasse a um ponto na 2ª parada técnica, 14×13. O jogo seguiu ponto a ponto e Maringá ficou a frente com 19×18, o que já demonstrava grande preocupação para o RJX, visto que agora com a nova regra de que o set termina com 21 pontos, então o Fronckowiak fez o 2º pedido de tempo. No retorno, Maringá faz sua primeira substituição, saindo Renato e entrando Najari, o jogo continuava empatado em 20×20, mas com o bloqueio de Ualas e outro de Bruno, o RJX fechou o 1º set por 22×20.

O inicio do segundo set ficou empatado até 8×8 com destaques de Vissotto, Thiago Sens, Quiroga e Lorena, até que o RJX surpreende com a dupla Bruninho e Vissotto que conseguem abrir  4 pontos de vantagem, ficando 14×10 para o RJX, então Maringá faz suas substituições tirando Ricardinho e Lorena e colocando Najari e Gelinski, com a boa sequência de saques de Gelinski e as finalizações de Najari o Maringá empatou e o RJX fez substituições, tirando Bruninho e Vissotto e colocando Bob e Indio. Contudo não deu certo, o que parecia perdido para o Maringá, não estava, o time se reergueu com Najari e Quiroga e abriu dois pontos de vantagem, com 19×17. O RJX voltou sua formação inicial com Bruno e Vissotto, o que fez a vantagem diminuir em um ponto, ficando 20×19 Maringá, o técnico Marcelo Fronckowiak tirou Mauricio que iria sacar e colocou Satiro que pôs o saque na rede e Maringá venceu o 2º set por 21×19.

 O argentino Rodrigo Quiroga foi um dos destaques do jogo. Foto: Mayara Rufino

O 3º set foi o mais disputado, com o set empatado em 11 vezes, o set estava bem tenso, os times estavam se encarando e tendo provocações dos dois lados, foi neste set que o juiz chamou a atenção de  Ricardinho e Bruninho, os capitães, e pediu para parar com as provocações e continuarem com a partida em paz. Entretanto, com o clima tenso e os jogadores de cabeça quente, fizeram com que o Maringá errasse demais e o RJX abriu 3 pontos de vantagem, ficando com 19×16, o técnico do Paraná pediu tempo para esfriar os ânimos mas não conseguiu empatar o set, e o Rio fechou com 21×16.

 
No 4º set, o clima continuava bem tenso e os jogadores e técnicos estavam muito acalorados com a partida, tanto que Maringá tirou Renato e iniciou com Cleber. E assim que o Rio abriu um ponto de vantagem, 3×1, o Douglas Chiarotti substituiu o Lorena pelo Najari. O jogo estava ponto a ponto com ótima atuação de Najari, Cleber, Thiago Sens e Vissotto. Contudo, o Rio conseguiu abrir dois pontos de vantagem, 10×8, com o erro de dois toques de Ricardinho e então Chiarotti pediu tempo. Na volta, houve outra confusão, o time de Maringá demorou a entrar em quadra alegando que esta estava molhada, tanto que Cleber e Quiroga abanavam as suas toalhas para ajudar a seca-lá, com isso o juiz deu cartão amarelo ao time paranaense, Cleber se irritou discutiu com o 2º árbitro e com o juiz, mas de nada adiantou, o cartão permaneceu e o RJX ganhou mais um ponto com a aplicação do cartão, ficando com 11×8. Depois dessa discussão, o Maringá deixou se abalar e o RJX  aproveitou a sequência de erros do time paranaense e conseguiu cinco pontos de vantagem, 18×13. Após isso, com a dupla Brunhinho e Vissotto o RJX vence o set por 21×14, vencendo a partida por 3×1. O troféu Viva Vôlei foi para Leandro Vissotto.

Vissotto, do RJX, foi o maior pontuador da partida. Foto: Mayara Viegas

O que podemos concluir que os times por estarem em inicio de Superliga ainda estão com pouco entrosamento e que no decorrer dos sets ainda se têm altos e baixos, o RJX está com uma ótima dupla que é Bruninho e Vissotto, além do central Mauricio que dispensa comentários, mas não posso deixar de mencionar a ótima atuação de Vinicius e principalmente de Thiago Sens, visto que ele atuou pouco ano passado, pois a posição era do Dante e do Thiago Alves, que ainda está no time e se recupera de uma lesão no ombro; mas que fez toda a diferença para que o time ganhasse o primeiro jogo. O time carioca tem ótimos jogadores e muita garra dentro de quadra, o que faz com que a torcida se anime cada vez mais para que possam manter o título.

 
O Maringá, apesar de ser um time novato, conta com grandes estrelas como Ricardinho, Lorena e Quiroga. O time me lembrou bastante o Canoas, que tinha um time de veteranos e que deu muito trabalho na Superliga passada. Além desses craques, uma atuação que chamou bastante atenção foi o Najari que entrou e momentos decisivos e fez toda a diferença. O que posso concluir do Maringá é que é um timaço e que com certeza vai dar muito trabalho nesta Superliga e que pode fazer toda a diferença no momento de mata a mata na tabela.

Saiba mais:

Anúncios

Um comentário sobre “RJX tem vitória sobre o Moda Maringá na estreia de ambos os times, no Rio de Janeiro

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s