Superliga 2013/14: novos times e a inadimplência do Volta Redonda

Mariana Miquelino
@marianagermana


A apresentação do novo time, Moda Maringá, liderado por Ricardinho, que promete esquentar a disputa pela Superliga.
Foto: Divulgação/ Moda Maringá Vôlei


Recentemente, a CBV divulgou a lista dos times participantes da próxima temporada da Superliga, totalizando 13 equipes na edição feminina e 11 na masculina. Algumas ausências foram sentidas: sem patrocínio, Florianópolis e Vôlei Futuro, que outrora contaram com um elenco recheado de atletas renomados, anunciaram a desistência da competição. Além disso, o Volta Redonda foi impedido de efetivar a inscrição no torneio devido ao atraso no pagamento dos jogadores que participaram da temporada passada. Contudo, nem só de baixas vive a Superliga: cinco novos times foram incorporados à competição.

Mais do mesmo: a odisseia em busca de patrocinadores não tem fim
Os problemas com falta de patrocínio não são novidade para aqueles que vêm acompanhando as últimas temporadas da Superliga nem são privilégio de times que nunca ocuparam o pódio da mais prestigiada competição nacional. Após atuar com o nome Super Imperatriz Vôlei na edição 2012/2013, a tradicional equipe de Florianópolis, responsável pela ascensão de atletas como Bruno Rezende e Lucas Saatkamp e detentora de quatro títulos, comunicou a transferência para a Superliga B: Com dificuldades para encontrar um patrocinador master e com um profundo senso de responsabilidade que não nos permite enfrentar uma competição como a Superliga sem as condições necessárias, faremos uma reestruturação do projeto, buscando um recomeço nos moldes da Unisul e Cimed, que apostaram na formação de talentos que tantos êxitos trouxeram para a cidade de Florianópolis.
O Projeto continuará representando nossa capital nas competições estaduais e também o Estado de Santa Catarina no cenário nacional através da Superliga B, que é uma competição de formato mais econômico. Prefeitura Municipal de Florianópolis, Unimed e o Governo do Estado, nossos parceiros desde o começo das nossas atividades, continuarão nos apoiando neste novo momento.
Certos de estarmos dando um passo responsável, marca registrada da nossa administração, queremos ratificar a intenção de voltar aos grandes torneios do voleibol brasileiro, assim que tivermos as garantias suficientes para afrontar uma temporada.

Outra equipe que se despede do torneio é o Vôlei Futuro. Já tendo erradicado o time feminino há um ano, a diretoria anunciou a dissolução da equipe masculina através de curta nota:  “Comunicamos que, apesar das diversas tratativas, o Vôlei Futuro não conseguiu fechar o patrocínio para manter as equipes adultas, o que impossibilitará a confirmação da nossa participação na temporada 2013/2014”. Os homens foram campeões paulista em 2010, terceiro em 2011 e vice da Superliga em 2012, com um time de estrelas e jogadores de Seleção Brasileira, como o levantador Ricardinho.

Inadimplência de Volta Redonda gera manifestações por parte dos jogadores
A inscrição da equipe fluminense para a próxima temporada da competição foi rejeitada pela CBV. Apesar de a Confederação não especificar os motivos para tanto, um comunicado divulgado pela recém-criada Comissão de Atletas, que tem como líder o campeão olímpico Gustavo Endres, nos leva a crer que seja em função dos problemas salariais enfrentados pelos atletas que vestiram a camisa amarela na edição 2012/13. Veja um trecho pronunciamento:  “A equipe do Volta Redonda Vôlei, representada pelo seu Presidente, Rogério Loureiro, estava devendo em média 40% do salário aos atletas da temporada passada. O mesmo não quer pagar os atrasados, pois afirma que a dívida é da Prefeitura, que não repassou a verba acertada com o clube, devido à uma briga política entre as partes.
O contrato dos atletas foi assinado pelo Volta Redonda Vôlei e deve ser quitado pelo mesmo.Na reunião, o Sr. Rogério Loureiro pediu àqueles atletas presentes que entraram na justiça que se retirassem da sala, pois nem conversaria com os mesmos. Afirmou que pagaria apenas UM salário, alegando que este seria o último que está devendo aos que NÃO entraram na justiça.
O Sr. Renato, de mãos atadas e não querendo que mais uma equipe fique fora da Superliga, nem achando justo que os atletas não recebam o que esta em contrato, tentou encontrar uma melhor solução para todos, em vão.
O regulamento da Superliga diz:
_ Conforme Regulamento da Superliga, artigo 11, para participar da competição a associação deverá ‘estar em dia com os compromissos financeiros assumidos com suas comissões técnicas, atletas, federação local, CBV, CSV e FIVB’.
Portanto, todo e qualquer clube que estiver em débito com quaisquer atletas não terá sua inscrição aceita pela CBV para a próxima temporada. Esperamos que o regulamento seja cumprido, para que os atletas não sejam novamente prejudicados como na extinta equipe de Londrina, conforme artigo destacado acima! Gratos pela atenção! .
Grupo dos Atletas #PorUmaSuperligaMelhor”

O velho e o novo dividem espaço na próxima edição do campeonato
Além dos tradicionais times do cenário nacional do vôlei, como o Unilever e o Sada Cruzeiro, a próxima temporada conta com cinco novas equipes, três pela liga feminina e dois pela masculina.
No masculino, as novidades são o Monte Cristo, de Goiânia, campeão pela Superliga B 2012/13, e o Maringá, de cidade homônima no Paraná. Essa última conta com nomes de peso: o levantador Ricardinho, o polêmico oposto Lorena, o ponta argentino Quiroga e o central Acácio. O técnico será Douglas Chiarotti. Em entrevista, Ricardo declara seu carinho pela cidade: “Sou apaixonado por Maringá. A cidade me recebeu muito bem quando tinha 18 anos apenas e vim jogar aqui no princípio da minha carreira. Maringá me presenteou com aquilo que tenho de mais importante na minha vida: minha esposa e filhas. Montar uma equipe tão competitiva aqui me deixou muito feliz.”
Pelo feminino, a disputa contará com os times de Jacareí, de São Paulo; Brasília/Vôlei, do Distrito Federal e o Maranhão Vôlei/CTGM, representante da cidade de São Luís.
Confira abaixo as listas completas dos times:

SUPERLIGA MASCULINA 13/14
Sesi-SP – São Paulo (SP)
Funvic/Taubaté – Taubaté (SP)
São Bernardo Vôlei – São Bernardo do Campo (SP)
Vôlei Brasil Kirin – Campinas (SP)
Sada Cruzeiro Vôlei – Belo Horizonte (MG)
UFJF – Juiz de Fora (MG)
Vivo/Minas – Belo Horizonte (MG)
Moda Maringá – Maringá (PR)
RJX – Rio de Janeiro (RJ)
Agel/Monte Cristo – Goiânia (GO)
Kappesberg/Canoas – Canoas (RS)

SUPERLIGA FEMININA 13/14
Minas Tênis Clube – Belo Horizonte (MG)
Banana Boat/Praia Clube – Uberlândia (MG)
Vôlei Amil – Campinas (SP)
Molico/Nestlé – Osasco (SP)
E. C. Pinheiros – São Paulo (SP)
São Bernardo Vôlei – São Bernardo do Campo (SP)
Sesi-SP – São Paulo (SP)
São Cristóvão Saúde/São Caetano – São Caetano do Sul (SP)
Jacareí – Jacareí (SP)
Rio do Sul/Equibrasil – Rio do Sul (SC)
Unilever – Rio de Janeiro (RJ)
Brasília/Vôlei – Brasília (DF)
Maranhão Vôlei/CTGM – São Luis (MA)

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s