Brasil é prata na Liga Mundial: “Estamos em reconstrução”

Mayara Viegas . @capitolinda
Wallace e Isac marcam o russo Evgeny Sivozhelez. Foto: Folha de São Paulo
Com essa frase da chamada, Bernardinho justificou a derrota para a Rússia. Sim, a mesma Rússia daquela final fatídica das Olimpíadas de Londres, ou quase a mesma. O Brasil, sim, estava bastante mudado: segundo o próprio técnico, um Brasil ‘renovado’: “Que a gente possa colher essa medalha de ouro no final do ciclo. Isso é o ideal. Já tivemos vitórias prematuras e que, eventualmente, não colhemos o melhor resultado no final. Que a derrota e a segunda colocação sirvam como fonte de reflexão”, comentou.

 
Bruno, eleito melhor levantador da competição, assumiu que o atual campeão da Liga é superior: “A gente tem que entender que o time deles hoje é melhor que o nosso, não só que o nosso… Hoje, o melhor time do mundo é a Rússia. A gente tem muita coisa para evoluir. Apesar de jovem, é um time que mostrou potencial.”
 
A seleção brasileira disputou a competição sem os titulares absolutos Murilo e Sidão. Será que eles fizeram falta? Além destes, em desespero, a torcida amarelinha pediu para os aposentados Serginho e Giba voltarem à seleção.
 
Será que eles fariam a diferença? Não fizeram na final das Olimpíadas, no ano passado. Para quem não lembra, Murilo, Sidão, Giba e seu bigodón jogaram contra a Rússia em Londres. Nem o melhor líbero do mundo conseguiu parar os saques de Musersky.
 
Concordo com o Bruno. A Rússia é, atualmente, o melhor time do mundo: sacam, passam, bloqueiam.
 
Nesse jogo, em especial, não houve passe. A bola não chegava nas mãos do Bruno e quando chegava, o levantador não distribuía. Até eu sabia o que Bruno ia fazer. Não foi a noite dele.
 
Faltou Murilo? Não. Tínhamos Lucarelli.
Faltou Sidão? Não. Tínhamos Isac.
Faltou Bruno? Faltou ousadia e alegria. 
 
Lucão fez dois pontos na partida, foi engolido. Faltou Sidão. Não, nós não temos bola de segurança. 
Com todo respeito, não dá mais para Dante. Nem para Vissotto. 
 
E o Mago? Faz magia, não milagre. Infelizmente, Bernardinho demorou para perceber que Bruno estava mal e só colocou William no segundo set, com o Brasil já totalmente perdido em quadra. Não deu.
A renovação 
Vejo em Wallace, Lucarelli e Isac o tripé de ouro no Brasil. Wallace é totalmente confiável, e depois do jogo de domingo, Isac também provou ser. Foi o melhor com a camisa amarelinha, disparado. Lucarelli é o segundo melhor ponteiro do mundo, isso com apenas 21 anos. Sei que isso já virou clichê, mas a verdade é que é muita responsabilidade para pouca idade. Dá para ter essa noção comparando a idade de Dante sendo titular hoje, aos 32 anos. 
 
No ano que vem tem Mundial. Espero ver William, Bruno e Rapha sendo devidamente aproveitados; Wallace, Lucarelli e Isac amadurecidos. Espero ver um time completo, não desempenhos individuais.
 
Falando em desempenhos individuais: Bruno, Lucarelli e Mario Jr., respectivamente, foram eleitos como melhor levantador, segundo melhor ponteiro e melhor líbero da Liga Mundial. 
 
1º lugar no ranking da FIVB 
Apesar da prata, a seleção masculina continua em primeiro lugar, com 45 pontos, 15 a mais que a Rússia. 
Lucarelli, Isac e Wallace: a revovação do Brasil. Foto: Divulgação/ FIVB
Anúncios

Um comentário sobre “Brasil é prata na Liga Mundial: “Estamos em reconstrução”

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s